Google+ Followers

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Rio -512!

“A lição pré-colombiana para sobreviver na floresta global de hoje”.
É fascinante a idéia do “Rio -512”! Ela poderá mudar o rumo do megaevento “Rio +20”, que ocorrerá no Brasil em junho deste ano. Em vez de mais um encontro mundial repetitivo sobre meio ambiente, um espetáculo criativo! Aqueles que normalmente, sem esperança, só acompanham à distância, poderão participar ativamente! “Rio -512” baseia-se no sucesso das redes sociais. Ideais compartilhados ganham participação e influenciam a ordem mundial. “Rio -512” é imaginar um cenário onde vamos ser condicionados a usar nossa fantasia, passando a pensar e agir de acordo. A imaginação influencia a realidade! O cinema, como a 7ª arte, tem essa função. “Rio -512” dá o urgente recado ao mundo: da necessidade do homem, nos mais diversos cantos do planeta, buscar autonomia local. Pensar globalmente seria respeitar as diferentes formas de vida e se adequar. O atual crescimento ilimitado, por mais acrescido de “propaganda verde” que seja, é insustentável. “Rio -512”, uma produção multi-cultural, multi-racial, multi-religiosa, multi-intelectual: um contrapeso aos tantos empreendimentos multimilionários da atualidade!  (Bimini - Rolândia em 07/01/2012).

Um comentário:

  1. Existe o filme Rio -512?
    Todos se perguntam: “Onde podemos conseguir uma cópia?” Eis o roteiro:

    Capítulo 1: ONTEM

    512 anos atrás...
    Terra a vista!
    O Novo Mundo!
    Os nativos causam deslumbramento:
    “São seres belos, fortes, livres...”
    “Um povo feliz, sem a nossa fé, nosso rei, nossa lei”.
    Os navegantes estão convencidos
    De que aportaram no Paraíso.

    Capítulo 2: HOJE

    512 anos mais tarde...
    O Novo Mundo e o resto a vista!
    Os habitantes causam assombro:
    “São seres uniformes, fracos, presos...”
    “Um povo triste, sem fé, sem rei, sem lei”.
    Os “navegantes” estão convencidos
    De que aportaram no oposto do Paraíso.

    Capítulo 3: AMANHÃ

    Hoje já é amanhã,
    O tempo nunca correu tanto,
    Nossa vida nunca pareceu tão breve,
    Nunca tivemos tantos excessos e tantas carências!
    Está na hora de redescobrir:
    A própria fé,
    O próprio rei,
    A própria lei.

    A descoberta poderá nos ensinar a repartir!

    Capítulo 4. “ LUZ, CÂMERA, AÇÃO!
    Ser anarquista? Utopista? Brincar de D. Quixote?!” Nada disso!

    Há 512 anos, o Novo Mundo era considerado um Paraíso. Hoje se tenta remendar o Mundo em reuniões globais (vide Rio +20). Mas não se consegue atingir o cerne da questão: “Somos os únicos seres do planeta constantemente insatisfeitos”. Sendo atores de nossa própria vida, poderíamos, em vez de prêmios, ganhar a paz da satisfação, portanto: “CÂMERA, LUZ, AÇÃO!” (Rolândia, Bimini: 12/01/2012).

    ResponderExcluir