Google+ Followers

quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

Pico Abrolhos: 15 anos depois!

Caliandra no Cume do Abrolhos...

Desde a infância, o Marumbi povoou os meus sonhos. Ouvia com especial interesse os relatos de meu tio Roger Appel e dos Chefes Mauro Tribulato e Yuri Inêz. Sempre que descia a Graciosa com a família (rumo ao Litoral) extasiava-me com a imponência do Conjunto. Sentia uma espécie de ligação transcendental com as Montanhas, tal como o devoto diante de um Santuário...

Há 20 anos, ninguém falava nos Agudos em Rolândia. Para nós, Montanhismo era sinônimo de Serra do Mar e de Marumbi, em especial. Por estas razões programei minha auto-Iniciação neste Santuário (berço do Montanhismo brasileiro) em companhia do Irmão Iuri Gregório de Souza (ex-Agulhas Negras e na época estudante do ITA). Resumo: Estacionamos na Dona Siroba e subimos pela mesma rua. Seguimos pela linha do trem até chegarmos a Estação Marumbi. Atravessamos dois túneis sinistros e uma ponte alucinante!

Eu e o Thomas a caminho do Cume...

Caminhamos umas 3 horas até chegarmos ao Marumbi. Logicamente, o pessoal indicou o Abrolhos. Eis que no segundo lance da via ferrata, o Iuri disse que não iria além. Achei que estivesse brincando. Ele me olhou sério e disse: Farinão siga em frente sozinho... Me sinto mais seguro em um paraquedas! Tentei convencê-lo do contrário, mas não teve jeito: Acabei seguindo sozinho até o Cume!

Depois do Abrolhos, vieram o Olimpo, Paraná, Ciririca, Caratuva, Itapiroca, Tucum, Camapuã, Cerro Verde, Monte Crista, Araçatuba, Pico Agudo, Taff, Serra Grande, Serra Chata, Pedra do Baú, Torre da Prata, Morro do Sete e Agulha Reinhard Maack apesar dos compromissos como pai de três filhos...

Pois bem. Fazia tempo que ensaiava um retorno ao Abrolhos. Dali tem-se uma das vistas mais impressionantes do Marumbi! Esta imponente rocha granítica de 1.200 metros foi conquistada em 1938 por Alfonso Hatsbach, José Peón, Armin e Ana Henkel. Kozechen registra que a façanha foi notícia nos jornais da Capital

Panorâmica: Morro do Sete e Ibitiraquire.

Minha esposa, recém iniciada no Montanhismo (fez o Baú, PA e PP) estava na fissura pelo Marumbi. Como estávamos de férias em Guaratuba, deu para escolher o dia perfeito: 07 de Janeiro! Partimos com nosso filho Thomas (13 anos) e o sogro Júlio. Cruzamos o ferry boat (vou pular esta parte) e estacionamos a uns três quilômetros abaixo da Estação Eng. Lange.

Começamos a subir pela trilha noroeste perto das 11:30. O Thomas mandou muito bem! Vencidos os principais lances da via ferrata, a Pâmela me deu alvará para seguir com o Thomas. Chegamos ao cume às 13:30. Vista perfeita, um vento alucinante: Todos satisfeitos! Fomos a segunda equipe a subir o Abrolhos em 2019. A descida foi lenta. Felizmente, conseguimos carona de trem até a Eng. Lange e ainda ganhamos um pão quentinho dos funcionários da ALL. Sem dúvida, foi o dia mais perfeito que vivi no Marumbi... Valeu pessoal!!!

A equipe.

quarta-feira, 26 de dezembro de 2018

Trotsky na Netflix!



Acabo de assistir aos três primeiros episódios de uma série russa sobre a vida e obra do revolucionário socialista Lev Davidovich Bronstein. A produção, fotografia e pesquisa são impecáveis. Trotsky foi um dos principais teóricos bolchevistas, com contribuições importantes para a práxis revolucionária. Além de ocupar funções importantes no Partido Comunista e no Estado Soviético, Bronstein foi fundador e comandante do Exército Vermelho durante a Guerra Civil. Com a ascensão de Stálin, foi deportado e acabou assassinado por um agente soviético. No Brasil, sua influência estende-se desde os meios acadêmicos à setores do PT e PSOL. Trata-se de um documentário imprescindível para a compreensão da Revolução Russa e dos movimentos de esquerda no Brasil e no Mundo. Fica a dica! 

Landmarks e outros problemas maçonicos!


O século passado foi profícuo para a cultura maçônica nacional. Escritores como Aslan, Castelani, Camino, Trolha, Varoli, Spolatore e outros brilhantes Irmãos construíram um sólido alicerce literário para a Maçonaria Brasileira. A diversidade de Ritos e o intercâmbio de conhecimento entre os Irmãos fazem com que a Literatura Maçônica Brasileira seja um Capítulo importante da história da Maçonaria Universal. Neste contexto, “Landmarques e outros problemas maçônicos” do Ir Nicola Aslan, de abençoada memória, é Obra de leitura obrigatória sobre vários temas controvertidos: 1)- Landmarks; 2)- Maçonaria e Revolução Francesa; 3)- Gênese da Maçonaria Especulativa; 4)- Considerações Históricas sobre a Regularidade Maçônica; 5)- O problema da Regularidade Maçônica; 6)- Etmologia e significado da palavra Maçom; 7)- Mulher e Maçonaria; 8)- O Escocismo e o Rito Moderno; 9)- Igreja x Maçonaria: Origens e razões do conflito. Além do brilhante estilo, o Ir Aslam (membro fundador da Academia Maçônica de Letras) empreendeu ampla pesquisa sobre cada um dos temas abordados. A cada parágrafo, uma nova descoberta: Boa leitura!

sexta-feira, 23 de novembro de 2018

Fatos políticos da semana!

O futuro Ministro da Educação, Dr. Ricardo Velez.

A semana, em pílulas: 1) Bolsonaro está de parabéns. 2) O Ministério reflete a vontade do Povo. 3) A grande mídia continua passando vergonha: Foi ridícula a tentativa de emplacar o Ministro da Educação; 4) São burlescas as críticas ao escolhido, Professor Doutor Ricardo Velez. 5) Recado aos aloprados da mídia: Se o povo quisesse continuar com Ministério aparelhado teria votado nos criminosos do PT! 6) A esquerda apostou no caos com o retorno dos médicos cubanos: Caíram do cavalo! Em apenas dois dias, mais de 13 mil médicos brasileiros se inscreveram no programa; 7) Bolsonaro assumirá o governo com um rombo de 260 bilhões no Orçamento; 8) Equipe de transição identifica marajás petistas com salários superiores a R$ 50 mil em diversas Estatais. 9) Bolsonaro terá um trabalho hercúleo pela frente; 10) Mais sujeira do PT vai aparecer: Aguardem!