Google+ Followers

quarta-feira, 14 de novembro de 2018

A Agulha Reinhard Maack!

Entre as Duas Torres!

Passadas as eleições, arrefecidos os ânimos é momento de voltar a escrever sobre nossa grande paixão: o Montanhismo! Pois bem. Neste meio tempo, registro que estive novamente no Pico Paraná, acompanhando a primeira ascensão de minha esposa Pâmela, do Irmão Derlan Quinhone e da amiga Fernanda Salmazo.

Por esta razão acabei não participando da empreitada anterior da equipe rolandense (Agner, Lucas e Weslei) na Agulha Reinhard Maack. Entretanto, diz um velho adágio iniciático: Tudo vem para quem espera e, felizmente, a minha ansiedade durou pouco: No último dia 11, finquei meus pés no cume da rocha!

Partimos de Rolândia às 5:30 da matina. Além da Agulha, a programação incluía um mergulho na belíssima piscina natural do Salto Vista Bela, localizado nas imediações do Pico Agudo (ainda inédito para nós). O Lucão desenvolveu boa velocidade e às 7:00 estacionamos na base do Pico Agudo.

Imediatamente fincamos o pé na trilha com afinco. Em cerca de 40 minutos estávamos no cume do Agudo onde encontramos uma equipe de Rolândia, composta pelo Irmão André Liberati Baço e os amigos João Gabriel Rocha, Isabela Torrezan, Anna Clara de Salles e Felipe Baudraz, de regresso. Explicamos nossos objetivos, os convidamos a nos acompanharem ao Salto e seguimos em frente...

A escalaminhada entre os cumes do Pico Agudo e Agulha Reinhard Maack é uma coisa de louco! Trechos de rocha exposta, abismos impressionantes e um salto “nas nuvens” nos levam a classificar o trajeto como muito difícil, demandando experiência, preparo e equilíbrio mental. Qualquer erro pode ser fatal!

Frater Lucas Zerbinati

Vencida a “rampa para o céu”, seguimos por uma fenda até o pequeno cume rochoso. Dali se tem um visual impressionante dos paredões rochosos do Pico Agudo. Meditamos por uns 30 minutos e, logo após, fizemos um lanche, algumas fotos e rascunhamos alguns planos Montanhísticos para o futuro...

O retorno é de tirar o fôlego! De regresso ao cume do P.A. paramos para conversar com um pessoal de Arapongas que havia registrado nossas presenças no cume da Agulha. Assinamos o Livro, trocamos telefones e seguimos em frente... Em 22 minutos, reencontramos a galera de Rolândia na base da Montanha.

Seguimos rumo ao Salto Vista Bela, cujo acesso é pelo assentamento. O percurso de 3 quilômetros até o sítio do Agnaldo é tranquilo. A taxa de entrada é de R$ 5,00 por pessoa. Família nota 10! As 11:00 já estávamos mergulhando nas águas cristalinas e gélidas  deste que é um dos Saltos mais lindos de Sapopema.

Às 12:00 a galera decidiu retornar. Como ainda estava cedo, intimei o Lucão a dar um pulinho no Salto das Orquídeas, afinal era grande a saudade dos acampamentos (e dos porres homéricos) na lendária Ilha Perdida... Almoçamos na Lanchonete, tomamos um banho no Salto e partimos... Às 15:00 horas já estávamos tomando um café na Oma. Às 16:00 cheguei em casa com tempo de sobra para regar o Jardim, com o espírito leve e a mente repleta de lembranças maravilhosas! 

O Salto Vista Bela

quinta-feira, 1 de novembro de 2018

Bolsonaro eleito: Primeiras impressões!



Bolsonaro obteve uma vitória consagradora para o alívio da maioria da população honesta e trabalhadora. Na esquerda, entretanto, está sobrando ódio, violência e ressentimento. Não resta dúvida que este pessoal não dá a mínima para o Brasil, para a Democracia e o Estado de Direito.
Apesar do chororô da mídia mainstream, as boas notícias são inúmeras: Na economia, o Dólar desabou, a bolsa está em alta e o empresariado otimista. No campo internacional, daremos adeus às alianças com ditaduras genocidas e organizações terroristas (marxistas e islâmicas). Finalmente buscaremos a paz e o desenvolvimento ao lado de grandes Nações, como EUA e Israel!
No campo político, Bolsonaro pretende cortar 20 mil cargos no primeiro dia. Reduzir Ministérios. Despetizar a máquina pública. Paulo Guedes prepara um plano de privatizações e reforma da Previdência com a possibilidade de adoção do Regime de Capitalização (mais racional e sustentável). O Ministro da Justiça, Sérgio Moro, anunciou que irá promover o maior programa de combate ao crime organizado e à corrupção de nossa história! É tão fantástico que parece um sonho...
Outros nomes de peso também foram confirmados: No Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior teremos o Tenente Coronel Marcos Pontes, Astronauta e Engenheiro Aeronáutico formado pelo ITA. Na Defesa, o competente General Heleno. A equipe de transição (composta por 22 nomes) já começou a trabalhar. Nas próximas semanas, aguardam-se novos anúncios.
Pois bem. Percebe-se claramente que o fisiologismo está descartado neste novo Brasil. Fortalecido pelo grande apoio popular, internacional e do Congresso, tudo indica que Bolsonaro fará um Governo que entrará para a história, apesar da oposição rancorosa da esquerda, setores da velha mídia e classe artística. Melhor começo, impossível: Vamos aguardar e torcer pelo nosso Capitão!

domingo, 14 de outubro de 2018

Haddad é uma ameaça às Liberdades!


Acompanho política desde 1988. Fui de esquerda até 2012, ocasião em que fui candidato a vice do PT em Rolândia. Durante este tempo procurei (em vão) teorias que me convencessem que o socialismo pudesse funcionar. Felizmente, acabei encontrando a Escola Austríaca de Economia e seus Mestres me convenceram do óbvio: 1)- A Lei Natural é insubstituível; 2)- A Sociedade e a Economia são infinitamente dinâmicas para serem conduzidas por políticos e burocratas (por mais bem-intencionados que sejam); 3)- As Liberdades Individuais e Econômicas foram as maiores conquistas do Ocidente e suprimi-las (mesmo em nome de uma igualdade material utópica) é um crime contra a Humanidade. Pois bem: Li os programas de Bolsonaro e Haddad e vos digo: O que há de mais nocivo ao Estado de Direito, às Liberdades e à independência do Legislativo, do Judiciário, do Ministério Público e da imprensa é o programa do PT. Abram os olhos!

sábado, 13 de outubro de 2018

Três faces do antissemistimo!


O ódio ao Povo Judeu assumiu três características marcantes ao longo da História: Da antiguidade até a Idade Média (inquisição), a perseguição se justificava por razões religiosas. Durante o nazismo, substituiu-se a motivação religiosa pelo caráter racial. Hoje, o antigo antissemitismo travestiu-se de antissionismo, ou seja, oposição sistemática ao Estado de Israel e apoio incondicional aos seus inimigos! Neste sentido, a esquerda (nacional e internacional) é a legítima herdeira do nacional socialismo alemão.