Google+ Followers

terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Uma nota em defesa de Chico Buarque!


Cresci ouvindo Chico Buarque. Depois me obriguei a lê-lo. A literatura de Chico é um porre. Uma verdadeira merda. Não há qualquer comparação possível com Kundera, Rand, Kafka, Camus, Llosa, Dostoiévski, Hesse, Pessoa e demais gênios da literatura Universal. Chico, como todo esquerdista é um canalha, mas não é burro. Ele é o pai do duplipensar tupiniquin. Chico deve ter lido Orwell e conseguiu fazer milhões de vítimas. Entretanto, as críticas de seus ex-fãs são injustas, pois Chico nunca ocultou de ninguém seu verdadeiro Eu. Vejam, por exemplo, o que ele diz em sua canção Cálice: De que me vale ser filho da Santa, melhor seria ser filho da outra. Pois é. A obra de Chico é uma ode escancarada à malandragem e a vadiagem. O que vocês esperavam dele? Que ele, agora entronado no Poder, se arrependesse? Deixem de ser inocentes: Chico deixou muito claro que não é (e nunca pretendeu ser) nobre para tanto! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário