Google+ Followers

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Eu sou Nisman!


O procurador argentino Alberto Nisman foi encontrado morto em seu apartamento com um tiro na cabeça. No dia seguinte iria ao Congresso para dar detalhes de sua denúncia contra a presidente Cristina Kirchner e seu chanceler Héctor Timerman, acusados por ele de acobertar o Irã por seu suposto envolvimento no atentado contra a Associação Mutual Israelita Argentina, que deixou 85 mortos e 300 feridos em 1994. Nisman relatou ao Jornal Clarínamigos e familiares que estava sendo ameaçado de morte. Nosso comentário: Se Cazuza estivesse vivo com certeza escreveria: A esquerda fede!

Nenhum comentário:

Postar um comentário