Google+ Followers

quinta-feira, 17 de março de 2016

Carta a um militante do PT...



Há décadas a cúpula esquerdista vem trabalhando para dividir o país entre nós e eles. As milícias stalinistas da CUT, MST, MTST e afins (financiados com o dinheiro dos altos impostos que somos obrigados a pagar) semeiam o terror e a intimidação por onde passam. Há 13 anos a governança criminosa que você apóia vem saqueando as estatais e os cofres públicos para abastecer as campanhas do PT e de seus aliados do Oiapoque ao Chuí... Tudo isto com o seu consentimento!

O cenário surreal que outrora testemunhávamos em Cuba, Venezuela e Bolívia lamentavelmente chegou por aqui e o mérito é todo seu!  Está feliz agora? O país está convulsionado e em grave recessão... A dívida pública ultrapassou os incríveis 2,79 trilhões de reais - uma das mais altas do Planeta! E aí? Quem foi que deu um duro golpe no futuro do país? Vocês dizem que defendem a Democracia. Como assim? Doando milhões de dólares para ditaduras comunistas? Faça-me o favor!

Vocês estão naufragando e querem nos arrastar junto. Nós não iremos com vocês! Vossa liderança criminosa desdenha da Polícia Federal, do Poder Judiciário, do Ministério Público, da OAB, da Sociedade Civil, de todos nós... Lula e Dilma rasgam a Lei e os incitam à violência enquanto banqueteiam com seus comparsas no conforto dos Palácios no Planalto, sustentados com o dinheiro roubado da Iniciativa Privada! Quem é que está dando o golpe em quem, caro militante? 

Nós todos estamos indignados e com toda a razão! Não suportamos mais os constantes insultos e os escárnios desta quadrilha indecente que está destruindo o Brasil! Não temos medo do PT e de suas provocações, mas preferimos o boicote à violência. Pois é, caro militante: sua máscara caiu! Apenas os seus próprios cúmplices o levam a sério... Nós estamos cansados de tentar abrir vossos olhos... Doravante, a melhor resposta que daremos as suas provocações será o silêncio e indiferença: Quem sabe assim, um dia desses, você acorde! Neste dia, caro militante, voltaremos a conversar... Até lá!

Nenhum comentário:

Postar um comentário