Google+ Followers

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Um mero bicho de pé...

Cachoeira do Ribeirão Ema;
Estamos vistoriando vários pontos do Ribeirão Ema - manancial de abastecimento público de Rolândia. Há duas semanas, em companhia de Rodrigo Stutz, estivemos visitando as nascentes do referido manancial. Para nossa alegria, identificamos alguns exemplares  nativos de Erva-Mate (Ilex paraguaiensis) - uma prova de que tal espécie é nativa em certas regiões de nosso Município. Contudo, o que mais me chamou a atenção foi uma espécie desconhecida de Myrtaceae. Fiquei encantado com o tamanho da flor (três vezes maior do que o normal nas demais variedades de gabirobas e pitangas)... Já para nossa tristeza, constatamos que a Granja de Suínos, existente na cabeceira do Ribeirão Ema, continua funcionando a pleno vapor! Vale ressaltar que, em 2009, encaminhamos Denúncia ao Ministério Público sobre estes lamentáveis fatos. No último sábado, em companhia de minha esposa, filhos e tio estivemos novamente na referida Bacia, desta vez na região da Serrinha, onde visitamos uma bela cachoeira. Apesar dos "suínos" e diante do calor intenso, resolvi refrescar-me... Orientei meu filho, Thomas, a não ingerir água! Até que foi um banho gostoso... Mas, eis que, hoje, meu dedinho do pé, começou a coçar... Constatei que se tratava de um "presentinho" dos "suínos" que vivem nas nascentes do Ema... Obviamente, o maior problema não é o bichinho, mas a água contaminada  consumida por 80% da população rolandense... Basta! 

2 comentários:

  1. Puxa!... só agora que você me fala desta granja... Ela ainda polui este rio maravilhoso? Cadê o Valdiceu que não fecha e multa os infratores?...
    Será que ele conhece esta cachoeira fantástica?...

    ResponderExcluir
  2. Com efeito, há granjas de suínos em quase todas as bacias hidrográficas de Rolândia e região... Contudo, em um manancial de abastecimento público, tal atividade é totalmente INADMISSÍVEL! O Jornal Manchete do Povo está em busca de maiores informações sobre o procedimento judicial oriundo de nossa denúncia de 2009. Ainda há que se registrar a existência de um loteamento clandestino na cabeceira do mesmo manancial! Precisamos nos unir em defesa do Ribeirão Ema! Muito obrigado pelo apoio!

    ResponderExcluir